Conheça mais sobre 6 modelos de investimento em alta!

Para quem deseja se tornar um investidor, há diversos modelos de investimentos acessíveis e lucrativos no mercado. Mesmo para aqueles que não dispõem de um grande aporte financeiro, há opções em que é possível investir a partir de R$ 35, como é o caso dos títulos do Tesouro Nacional.

Como existem diversas opções, é preciso determinar qual é o seu perfil de investidor antes de iniciar as aplicações. Isso porque alguns investimentos só serão rentáveis em longo prazo, representando riscos reduzidos. Enquanto outros poderão ter um retorno rápido, ao preço de serem mais arriscados.

O seu perfil de investidor determinará as melhores opções para as suas necessidades financeiras. E para ajudá-los a conhecer sobre as alternativas disponíveis, falaremos a seguir sobre os 6 tipos de investimentos que estão em alta no mercado. Confira!

 

1. CDB

Os Certificados de Depósitos Bancários (CDBs) são um dos investimentos que estão em alta no momento. Essa aplicação consiste, basicamente, em emprestar dinheiro ao banco para que a instituição financeira realize empréstimos para seus clientes. Dessa forma, o investidor lucrará com uma parte dos juros cobrado por essas operações.

Nesse modelo, existem dois tipos de modalidade: os prefixados, em que as taxas de remuneração são informadas no momento da contratação, e os pós-fixados, em que o valor da remuneração só será informado no vencimento da aplicação.

Esse tipo de investimento é bastante procurado por apresentar poucos riscos para o investidor.

2. Títulos públicos

São títulos do Governo Federal emitidos pelo Tesouro Nacional. Ao aplicar, o investidor financiará atividades públicas, em que a remuneração ocorre em duas modalidades: com taxas pré e pós-fixadas. Assim como os CDBs, aplicar em títulos públicos é considerado um investimento de baixo risco.

3. Mercado de ações

Investir no mercado de ações é um dos modelos de investimentos mais conhecidos pelos investidores. O investidor poderá comprar ações de empresas que tenham o capital aberto. Existem dois tipos de ações: as ordinárias (ON) e as preferências (PN). A segunda é a mais comum e, por isso, a mais comercializada na Bolsa de Valores.

Como é um mercado sensível, é considerado um investimento de risco moderado. Uma ação comprada pela manhã pode valorizar ou perder valor no final da noite, por exemplo.

 

 

4. Debêntures

Assim como o Governo Federal faz com os títulos públicos, empresas privadas utilizaram debêntures como maneira de conseguir aporte financeiro para financiar projetos que visam trazer mais resultados em médio e longo prazo. Ao comprar esses papéis, o investidor se torna credor dessas empresas, lucrando com os juros aplicados em cima do valor emprestado.

5. Câmbio

As moedas internacionais, principalmente o dólar, sempre sofrem alterações, apresentando momentos de valorização e desvalorização ao longo do dia.

Muitos investidores aproveitam essas oportunidades para comprar e vender moedas estrangeiras. Considerado um investimento de alto risco, comprar e vender notas estrangeiras pode ser muito lucrativo se o investidor tiver o timing de realizar as operações.

6. Franquias

Nunca se falou tanto em franquias como nos últimos anos. Isso porque o franchising é um modelo de negócios com uma baixa taxa de mortalidade, sendo considerado um investimento de baixo risco e com grandes chances de lucro.

Como o investidor comprará o direito de utilizar uma marca e produto/serviço estabelecido no mercado, as chances de quebrar são reduzidas. Contudo, diferente dos outros modelos de investimento apresentados no artigo, no franchising será necessário um gestor para comandar a unidade.

Depois de descobrir qual é o seu perfil de investidor e verificar quais são os modelos de investimentos que estão em alta no mercado, chegou a hora de pesquisar mais sobre as opções que mais atendem suas necessidades.

Para saber mais sobre o franchising, baixe nosso e-book: 15 fatores que um advogado deve levar em consideração antes de abrir uma franquia.