Como montar um plano de negócios para um escritório de advocacia?

Para empreender com um escritório de advocacia não basta ser um bom advogado: é muito importante se preparar para a parte administrativa e saber como montar um plano de negócios.

Com esse documento, é possível entender melhor a área jurídica de atuação do escritório, prever quem serão seus clientes, além de identificar quais os principais desafios e oportunidades para os advogados empreendedores.

Mas quem começa um escritório de advocacia costuma ser especialista em Direito e não em Administração. Pensando nisso, elaboramos este post ensinando o básico de como montar um plano de negócios para um escritório de advocacia. Confira!

Como montar um plano de negócios?

Como em qualquer tipo de planejamento, o plano de negócios para um escritório de advocacia deve começar com muita pesquisa. É importante que os advogados empreendedores estudem sobre o mercado da área jurídica em que pretendem atuar, quem são os seus potenciais clientes e como fazer para atingi-los.

Quando um escritório lida com ações trabalhistas, por exemplo, esse cliente pode ter uma definição um pouco mais ampla, mas, se o objetivo for tratar algo mais específico, pode ser uma boa estratégia nomear empresas ou pessoas que poderiam ser clientes potenciais.

Além dessa primeira pesquisa de mercado, é bom também começar a mensurar qual será o investimento do negócio, os primeiros gastos regulares mensais e vale a pena tentar estimar o faturamento mensal com base nos clientes potenciais e na demanda de mercado esperada.

 

 

Como descobrir a missão do negócio?

Ao mesmo tempo que se pesquisa sobre o mercado, os clientes e os concorrentes, é importante definir a missão do escritório. Isso é muito mais que uma técnica de motivação: uma missão bem definida e alinhada entre os sócios pode fazer com todos trabalhem melhor juntos, pois conseguem enxergar com mais clareza para onde o negócio está indo.

Nesse contexto, é fundamental expressar como o escritório gera valor para o seu consumidor e como ele pode ser importante para os seus investidores.

Como fazer o marketing do escritório?

Para avançar no plano de negócios, é necessário se aprofundar nas análises tanto do mercado e clientes como também na dos concorrentes. Insights valiosos podem aparecer ao estudar como o outro lado executa o trabalho e gera valor.

Uma vez que essas análises estejam bem formatadas e claras para todos os sócios, é hora de partir para o marketing. E, ao contrário do que muitas pessoas pensam, marketing não é apenas para empresas maiores e mais maduras: ele é muito importante para os pequenos negócios e deve ser planejado o mais cedo possível.

O plano de marketing dentro do plano negócios é como um guia mestre para ações pontuais e estratégias futuras para a área. O desafio aqui é determinar qual o preço certo para cobrar pelos serviços e pensar em estratégias promocionais de baixo custo, como o marketing de conteúdo e o marketing de relacionamentos.

Como fazer uma avaliação estratégica do escritório de advocacia?

Um último passo para um plano de negócios simples para um escritório de advocacia é fazer a chamada matriz SWOT ou FOFA e com isso ter uma avaliação estratégica do negócio.

Uma matriz SWOT é um documento visual que expressa as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças do negócio. Para realizar esse tipo de avaliação estratégica, basta que os empreendedores escrevam em um papel dividido em quatro partes suas forças, fraquezas, oportunidades e ameaças principais.

Com isso, é possível ver quais são os fatores mais relevantes para a empresa e começar a empreender com base neles, reduzindo riscos e imprevistos nessa jornada. Saber como montar um plano negócios não é tudo, mas simplifica a parte administrativa do trabalho.

Agora que você já sabe como montar um plano de negócios, que tal aproveitar para conhecer os 4 indicadores de desempenho importantes para o seu escritório de advocacia?