Você sabe o que é compliance? Entenda aqui!

Empresas com credibilidade têm mais aceitação no mercado. No entanto, confiança não se conquista de uma hora para a outra. O compliance surge a partir dessa necessidade, portanto, entender o que é compliance é fundamental para consolidar uma boa reputação.

A consolidação da credibilidade, no entanto, depende de esforço conjunto, a começar pelo próprio dono da empresa. Isso implica atuar em sinergia com profissionais de recursos humanos, operários (se houver) e, principalmente, com o contador. Prossiga na leitura do artigo e saiba como integrar sua empresa por meio de práticas de compliance!

O significado do termo: o que é compliance?

O verbo to comply tem origem no idioma inglês e é usado para designar o cumprimento de tarefas, processos ou atividades em respeito às regras. De forma sintética, quando observa o compliance, uma empresa joga limpo, ou seja, cumprindo diligentemente todas as suas obrigações.

Entretanto, quando orientada por princípios de compliance, as organizações vão além do simples cumprimento de normas. Elas passam a se orientar pela busca incessante da lisura nos seus procedimentos internos. Fraudes, desvios e eventuais omissões são alvo permanente de mecanismos de detecção e controle para cortar esses males pela raiz.

Podemos concluir, portanto, que compliance e ética caminham juntas. A primeira é, na verdade, a materialização da segunda.

Aplicações práticas: por que utilizar?

Por muito tempo, as empresas que tinham como meta reavaliar processos e possíveis fraudes internas recorriam aos seus respectivos setores jurídicos para apurar erros e desvios de conduta. O impacto de uma postura punitiva gerava graves prejuízos institucionais, refletindo negativamente na gestão.

Hoje, os advogados continuam a ser um braço fundamental nas empresas. No entanto, com a evolução dos métodos gerenciais, o compliance surgiu como o conjunto de atividades cujo objetivo é o aprimoramento de processos.

A diferença é que, pela perspectiva puramente legal e corretiva, percebeu-se que processos não poderiam ser melhorados. Fraudes continuariam a acontecer, caso as práticas não fossem permanentemente monitoradas e alvo de avaliações.

Sendo assim, a melhoria dos processos é o principal motivo para sua empresa implementar o compliance.

Setor de finanças: como implementar?

A contabilidade já deixou de ser vista como um simples departamento isolado da empresa, em que impostos são cobrados e pagamentos são registrados. Empresas competitivas têm no contador um aliado estratégico, fundamental para orientar sobre aspectos como regime tributário e formas de evitar o pagamento excessivo de impostos.

Nas finanças, o compliance é um recurso para garantir a transparência na prestação de contas, o que aumenta a capacidade de controle de gastos e aplicação inteligente das receitas.

Também atua em sinergia com o setor de TI, ajudando a monitorar medidas para garantir a segurança da informação. Esse é um aspecto muito significativo, afinal, estamos diante de uma reconfiguração da escrituração brasileira, promovida pelo Sistema Público de Escrituração Digital (SPED).

Manter a empresa em permanente processo de avaliação é uma das vantagens do compliance, quando aplicado à gestão das finanças. Assim, são realizadas periodicamente auditorias internas, que geram resultados positivos nos balanços patrimoniais.

O compliance faz com que a ética deixe de ser um conceito abstrato e passe a guiar todas as atividades. Isso inclui das mais simples tarefas operacionais até as funções que exigem grande capacidade de liderança e estratégia.

Gostou de saber o que é compliance e quer estar sempre bem informado sobre as melhores práticas de auditoria tributária? Siga a Studio Fiscal no Facebook, Instagram e LinkedIn para não perder nenhum de nossos conteúdos!

 


Acesse nossos eBooks gratuitos:

Guia da Consultoria Tributária – A forma mais segura de sua empresa pagar menos impostos
Manual da gestão tributária: Guia prático para empresários