Os 5 erros mais comuns em relatórios financeiros e como evitá-los

É fundamental para todo gestor estar completamente comprometido e envolvido com o seu negócio, e alguns aspectos são particularmente delicados, como a contabilidade. Monitorar e controlar o andamento e resultados das atividades financeiras é essencial e, para isso, existem os relatórios financeiros.

É preciso evitar ao máximo cometer erros nesses relatórios, evitando prejuízos. É justamente por isso que, ao longo deste artigo, vamos mostrar 5 erros comuns nos relatórios financeiros, os danos causados por eles e como evitá-los. Confira!

1. Jogar fora os comprovantes de pagamentos

Os documentos em geral são sempre importantes para uma organização, mesmo que tenham a possibilidade de serem digitalizados. Contudo, os comprovantes de pagamentos podem e devem ser cuidadosamente armazenados, pois auxiliam a esclarecer erros e diferenças contábeis e, em alguns casos, até mesmo a viabilizar chances de diminuição de impostos.

Pode acontecer de eventualmente a Receita solicitar tais comprovantes, que servem como provas e efetuam a validação dos números apresentados.

2. Errar nos cálculos

É óbvio, mas é incrivelmente comum a ocorrência de erros nos cálculos de contabilidade. Falhar é intrínseco ao ser humano e, dependendo do volume de atividades no dia a dia, erros de cálculo podem acabar sendo gerados, mesmo que se use programas ou equipamentos para esse tipo de operação.

Erros contábeis podem ocasionar problemas enormes, devido a imprecisão. Alimentar os livros contábeis com muita calma e cautela pode ajudar a minimizar bem isso.

3. Trabalhar com excesso de dados

Nem sempre a quantidade é garantia de precisão e qualidade quando se trata de cálculos. Quando há uma quantidade excessiva de dados no momento da análise, isso pode atrapalhar bastante, podendo resultar em erros e também perda de tempo, que poderia ser otimizado.

É necessário definir com extremo cuidado e exatidão quais são os dados realmente necessários na inclusão dos relatórios e estabelecer quais deles são prioritários e fundamentais no momento da análise e tomada de decisão. Sem isso, o controle financeiro se torna inadequado.

4. Procrastinar e acumular lançamentos

Tempo é dinheiro e, portanto, muito precioso na vida financeira da organização. O ritmo nas empresas costuma ser bastante acelerado, sendo preciso lidar com uma série de questões graves e importantes diariamente.

Entretanto, se houver procrastinação na hora de lançar os dados financeiros nos relatórios e livros contábeis, quando menos se espera, o sujeito se verá imerso em um volume absurdo de informações e prazos tremendamente curtos, podendo até mesmo resultar em atrasos e outros problemas. Além disso, essa demora pode produzir dados que não mais correspondem à realidade.

5. Misturar as finanças pessoais com as da empresa

Outro erro bastante comum cometido pelos gestores é misturar as finanças de caráter pessoal com as finanças da empresa. Deixe-as devidamente separadas para não haver confusão com as entradas e saídas da empresa e as do âmbito pessoal.

Não separá-las pode fazer por vezes que se gaste o dinheiro que poderia ser usado em investimentos e compromissos da empresa com despesas pessoais, desequilibrando as contas da instituição.

É crucial prevenir os erros nos relatórios financeiros, pois essa ordem de equívocos pode comprometer seriamente o orçamento e até mesmo a continuidade da empresa.

Este artigo foi útil para a organização da contabilidade da sua empresa? Então, compartilhe-o nas redes sociais e ajude a disseminar essas dicas!


Acesse nossos eBooks gratuitos:

Guia da Consultoria Tributária – A forma mais segura de sua empresa pagar menos impostos
Manual da gestão tributária: Guia prático para empresários

 



Redação Grupo Studio

Equipe de especialistas com a missão de auxiliar as empresas de todos os portes, segmentos e regimes tributários.