Valuation: entenda como calcular o valor da sua empresa

 

Valuation é o termo em inglês para avaliação de empresas. Trata-se do processo de precificação, ou seja, atribuição de valor a uma empresa ou um projeto. O resultado de um valuation pode ter diversas aplicações, e os exemplos mais comuns são a determinação do valor compra ou venda de uma empresa no processo de fusões e aquisições, atribuição de valor financeiro frente ao percentual de participação societário na companhia, ferramenta de negociação com credores, e até mesmo uma forma de diagnóstico econômico-financeiro de uma operação, apontando pontos de melhoria e focos de atenção para a diretoria.

 

Os principais métodos de avaliação utilizados no processo de avaliação de empresas são:

Fluxo de caixa descontado;

Avaliação por múltiplos de EBITDA;

Avaliação dos ativos; e

Transações precedentes.

 

Cada um dos métodos tem as suas vantagens e desvantagens, e idealmente o resultado deve ser comparado entre duas ou mais metodologias servindo como verificação se as avaliações são coerentes entre si. Caso as avaliações apresentem grandes divergências, é possível que seja indicada a revisão de alguma delas.

O método de avaliação de empresas mais utilizado é o fluxo de caixa descontado. Do ponto de vista da teoria financeira, é forma mais robusta de avaliação. A essência da metodologia pode ser traduzida em projetar os resultados futuros do negócio e trazê-los a valor presente descontados pelo custo de capital, isto é, calcular quanto esses resultados futuros valem no dia de hoje.

 

 

Também chamada de avaliação intrínseca – uma vez que o valor da empresa é determinado de acordo com os resultados de sua operação – esta metodologia é tão sólida quanto as premissas utilizadas para a projeção dos resultados. É necessária uma análise do setor, concorrência, ambiente econômico, diferenciais competitivos, estrutura de custos e despesas para que se possa projetar com credibilidade os resultados de uma operação.

As vantagens da utilização desta forma valuation são de que o resultado é independente do mercado, isto é, não está vinculado a flutuações da renda variável, além de ser autossuficiente e na medida em que não depende de comparar companhias ou encontrar valores de transações precedentes, permitindo projetar diversos cenários e estruturas de capital para a empresa. Sua não aplicabilidade ocorrerá em casos em que a empresa já vem apresentado resultados operacionais negativos e não há perspectiva significativa de mudança.  Além disso, contar com informações contábeis confiáveis, como o balanço patrimonial e demonstrativo de resultado anuais, são imprescindíveis para construção da base das projeções. Nestas situações, ou quando a informação não está disponível, optar por outras formas de avaliação é uma medida recomendada.

 

Além do Fluxo de caixa descontado, que falamos aqui, indicamos três formas paralelas de realizar um valuation, e vamos abordá-las aqui no blog nos nossos próximos artigos. Avaliar uma empresa é um processo bastante técnico, mas menos complexo do que a primeira impressão indica. Entender conceitualmente como esse procedimento é realizado é importante para desmistificarmos o processo de avaliação de empresas.

 


Acesse nossos eBooks gratuitos:

Guia da Consultoria Tributária – A forma mais segura de sua empresa pagar menos impostos
Manual da gestão tributária: Guia prático para empresários

 



Redação Grupo Studio

Equipe de especialistas com a missão de auxiliar as empresas de todos os portes, segmentos e regimes tributários.